Sua taxa de vitamina D está baixa?

Para ter o melhor desempenho, o corpo precisa de pelo menos 30 vitaminas e minerais diferentes todos os dias. ⠀
Embora cada um desempenhe um papel essencial em nos manter saudáveis, alguns são mais importantes do que outros. Para adicionar mais complexidade à mistura, existem alguns nutrientes dos quais temos maior probabilidade de sermos deficientes, devido a lacunas na dieta e outros fatores de estilo de vida. Além disso, as necessidades nutricionais de nosso corpo evoluem com a idade.⠀

Uma vitamina crítica na qual muitos indivíduos são deficientes é a vitamina D. A falha em ingerir quantidades adequadas dessa vitamina pode produzir efeitos generalizados, e podemos notar sintomas que variam de lentidão a consequências mais alarmantes, incluindo perda óssea.⠀

A seguir, daremos uma olhada mais aprofundada em como este nutriente poderoso ajuda a manter uma saúde ideal. Também discutiremos os valores apropriados para ajudá-lo a determinar se você é um bom candidato para suplementar vitamina D com nutracêuticos.⠀

O corpo pode absorver a vitamina D de duas maneiras: por meio da exposição à luz solar e por meio de suplementos. Ela é encontrado naturalmente em poucos alimentos e em pequenas quantidades. ⠀

Alguns peixes e laticínios contêm quantidades mínimas da vitamina, mas não o suficiente para atender à ingestão diária recomendada. Por essas razões, muitos indivíduos não estão recebendo vitamina D suficiente – quando associada a lacunas na dieta, a falta de luz solar aumenta significativamente o risco de deficiência.⠀

Quando não recebemos vitamina D suficiente, isso pode ter alguns impactos em nosso humor e em como nos sentimos, mas também há efeitos subjacentes ocorrendo que podem não ser prontamente observáveis. ⠀

A vitamina D é produzida pelo corpo quando a pele nua de uma pessoa é exposta aos raios ultravioleta da luz solar. Ela é sintetizada a partir do colesterol, quando ocorre essa exposição. Depois disso, o papel da vitamina D assume várias formas.⠀

A vitamina D desempenha muitos papéis, incluindo:⠀
· Impacto no humor e em como nos sentimos⠀⠀
· Regula a absorção de cálcio e fósforo⠀
· Promove a saúde óssea⠀
· Reduz o risco de fraturas⠀
· Promove as funções neuromuscular e imunológica⠀
· Influencia o crescimento celular⠀
· Reduz a inflamação⠀

A vitamina D está envolvida em muitas funções importantes dentro do corpo que sustentam uma saúde ideal. Funciona como um hormônio e cada célula tem um receptor para ele. Uma das funções da vitamina D é regular a absorção de cálcio e fósforo.⠀

Especificamente, a absorção de cálcio aumenta por meio da calbindina (uma proteína de ligação do cálcio) no intestino delgado com a ajuda de calcitriol, o metabólito hormonalmente ativo da vitamina D.⠀

O papel da vitamina D na absorção do cálcio é essencial porque, juntos, esses nutrientes promovem a saúde óssea – um fator extremamente importante para mulheres mais velhas, que enfrentam um risco maior de osteoporose. Sem vitamina D em abundância, os ossos podem se tornar quebradiços, finos ou deformados.⠀

O risco de quedas entre os idosos é reduzido em 20% com a suplementação de vitamina D, e o risco de fraturas de quadril e do corpo vertebral também diminui. Níveis suficientes de vitamina também podem prevenir a osteomalácia em crianças, também conhecida como raquitismo – uma condição caracterizada pelo amolecimento e enfraquecimento dos ossos.⠀

A vitamina D também tem outras funções críticas no corpo, além da saúde óssea. Ela se torna disponível para os tecidos de todo o corpo e é transformada em uma substância química, processo denominado hidroxilação. Como tal, suporta uma ampla gama de atividades corporais, incluindo função neuromuscular e imunológica, modulação do crescimento celular e redução da inflamação. ⠀

A ligação entre a vitamina D e a saúde do sistema imunológico é tão forte que os pesquisadores até observaram uma associação entre o aumento da suscetibilidade à infecção e a deficiência de vitamina D.⠀

Além disso, baixos níveis de vitamina D em populações de todo o mundo têm sido associados a doenças autoimunes, incluindo diabetes tipo 1, doença de Crohn e esclerose múltipla, enquanto estudos mais recentes indicam que infecções como a tuberculose também podem estar associadas a baixos níveis de vitamina D.⠀

Em termos de combate à inflamação, o receptor da vitamina D parece se ligar diretamente ao DNA para ativar um gene específico que inibe as respostas inflamatórias. Isso sugere que a vitamina D pode contribuir para o controle de condições imunológicas e inflamatórias.⠀

No entanto, apesar das muitas maneiras poderosas de a vitamina D contribuir para a saúde ideal e talvez até ajudar na prevenção de doenças, continua a haver uma deficiência epidêmica do nutriente. O quão difundido é o problema da vitamina D, e quais são as consequências de não receber o suficiente?⠀

A pesquisa sugere que uma parte impressionante da população é deficiente em vitamina D. Um baixo teor de vitamina D foi observado em três quartos dos adolescentes e adultos dos EUA e, em comparação com os resultados medidos apenas uma década antes, a tendência continua a piorar.⠀

Enquanto 45% das mais de 18.000 pessoas examinadas em 1994 tinham 30 nanogramas por mililitro ou mais de vitamina D, nível que os médicos consideram suficiente para o bem-estar, dez anos depois esse número caiu para 23%. Com isso dito, descobertas um pouco mais recentes mostram alguma melhora: em 2011, 42% da população exibia baixos níveis de vitamina D, com as maiores deficiências aparecendo em grupos minoritários. O número aumenta para 69,2% em hispânicos e 82,1% em afro-americanos.⠀

No entanto, os números ainda são preocupantes. Além das insuficiências dietéticas, qual é a culpa por esse declínio acentuado? Por um lado, suspeita-se que a mudança para práticas seguras de sol contribuiu para o declínio dos níveis de vitamina D. Até o FPS 15 reduz a produção de vitamina D do corpo em 99%. Também observamos aumento nas deficiências em algumas áreas mais ao norte do Equador, onde o inverno pode inibir a exposição ao sol.⠀

Especificamente, as pessoas que vivem em latitudes acima de 40 graus correm um risco particular de deficiência, porque mesmo que optem por se aventurar ao ar livre durante o inverno, a luz do sol durante essa época do ano é ineficaz para estimular a conversão de pré-vitamina D em vitamina D.⠀

Com o baixo teor de vitamina D se tornando um fenômeno tão difundido, você pode pensar que a maioria da população estaria doente.⠀
Embora existam de fato alguns sinais e sintomas perceptíveis, eles geralmente podem ser atribuídos a outros fatores, como o processo de envelhecimento.⠀
Esses sintomas de baixa vitamina D também podem ter vários outros culpados. A cicatrização prejudicada de feridas e a perda óssea, por outro lado, podem ser sinais mais concretos de deficiência.⠀

Os sintomas de deficiência de vitamina D incluem:⠀

· Dor nos ossos e nas costas⠀
· Fadiga e cansaço aumentados⠀⠀
· Dores musculares⠀
· Depressão⠀⠀
· Ficar doente com mais frequência⠀⠀
· Cicatrização de feridas prejudicada⠀⠀
· Perda óssea⠀

Populações com risco aumentado de deficiência de vitamina D.⠀
Embora a melhor maneira de aumentar os níveis de vitamina D seja buscando mais exposição à luz solar, isso simplesmente não é viável para todos – especialmente aqueles que vivem em áreas mais distantes da linha do Equador. ⠀
Portanto, tomar suplementos de vitamina D é geralmente aconselhado para ajudar os indivíduos a atingir a ingestão diária recomendada. Também é extremamente importante que certas populações tenham seus níveis de vitamina D verificados.⠀

As populações de risco aumentado de deficiência de vitamina D incluem:⠀

· Mulheres na perimenopausa⠀⠀
· Pessoas com pele escura⠀⠀
· Pessoas com densidade óssea reduzida ou outras doenças esqueléticas⠀
· Indivíduos que usam coberturas de pele totais⠀
· Pessoas com menos exposição à luz solar⠀

Atualmente, a Ingestão Diária de Referência (nível de nutriente considerado suficiente para atender às necessidades da maioria dos indivíduos saudáveis) de vitamina D para adolescentes e adultos de até 70 anos é de 600 unidades internacionais (UI). ⠀

Pessoas com mais de 70 anos precisam de um pouco mais e são aconselhadas a tomar 800 UI. É importante notar que a vitamina D é solúvel em gordura, o que significa que é absorvida pelo corpo em vez de ser processada pela urina, como é o caso das vitaminas solúveis em água.⠀

Portanto, é extremamente importante tomar apenas nutracêuticos confiáveis, pois a toxicidade é possível com vitaminas solúveis em gordura. Além disso, esteja atento à forma de vitamina D que você toma. ⠀

Ela está disponível em D2 e D3. Este último é a forma sintetizada em humanos e a mais eficaz para aumentar os níveis de vitamina D em todo o corpo.

Para a maioria das pessoas, parece assustador satisfazer tantas necessidades dietéticas diferentes a cada dia. Não existem apenas calorias e macronutrientes a serem considerados, mas também micronutrientes, como a vitamina D. Se você se sentir sobrecarregado por essas diretrizes, você não está sozinho.⠀

Na Cenegenics, nosso painel nutricional liderado por especialistas o ajudará a otimizar seus hábitos alimentares de uma forma administrável e sustentável a longo prazo. Além disso, faremos uma avaliação abrangente de sua saúde medindo e monitorando biomarcadores para determinar onde podem estar quaisquer deficiências. ⠀

Nossos nutracêuticos são feitos de ingredientes da mais alta qualidade, sem quaisquer aditivos prejudiciais, para garantir que seu corpo receba todos os nutrientes de que precisa para funcionar da melhor forma, agora e no futuro.⠀

Se você estiver interessado em aprender como o programa Cenegenics pode ajudá-lo a otimizar seu bem-estar por meio de uma nutrição aprimorada, entre muitos outros benefícios, entre em contato com o local mais próximo hoje.⠀

Compartilhe:

Facebook
Twitter
Pinterest
WhatsApp

Agende sua orientação

Nosso foco principal não é a doença, e sim a saúde ideal. Nós fazemos a ponte entre a medicina convencional e a prevenção proativa com base científica.

Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.